NEURA APRESENTA FÁBRICA DE CHOCOLATE NO ESPAÇO N NESTE FINAL DE SEMANA

    0



Um texto sobre Ditadura Militar, escrito em tempos de Ditadura Militar e na ótica do Destacamento de Operação e Informação - Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI). Este é o cenário que permeia “Fábrica de Chocolate”, espetáculo que o Teatro da Neura estreia, neste sábado, às 20 horas, em sua sede, o Espaço N de Arte e Cultura.

Com direção de Amabile Luz e dramaturgia de Mario Prata, a peça permanece em cartaz até o dia 30, sendo apresentada aos sábados e domingos.

Encenado nos Centros Educacionais Unificados (CEUs), em São Paulo, “Fábrica de Chocolate” conta a história de um homem, que, após ser torturado, "cometeu suicídio", segundo o órgão repressor. A peça faz uma alusão ao caso do jornalista Vladimir Herzog, morto há 41 anos pelo DOI-CODI. Versão reconhecida pelo Estado apenas em 2012. Até então, pregava-se que após um "depoimento", o jornalista havia se enforcado.

De acordo com Amabile, o texto escrito por Prata é atual, devido ao período que vivemos no Brasil, iniciado nos protestos de 2013 pela diminuição das tarifas nos transportes públicos, a brutalidade na contenção na ocupação dos estudantes nas escolas, o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e a chegada ao poder do vice Michel Temer.

“Os agentes da repressão do passado se assemelham com a polícia que atira em manifestante, prende estudante dentro da escola e aborda negro na periferia. O texto é muito dinâmico e optamos por acrescentar um prólogo, com dramaturgia de Antônio Nicodemo e direção de Fernandes Junior, onde teremos uma tropa de choque de batedores de panela, uma mulher dando voz às outras, um alienado conveniente”, comenta.

Convite à reflexão
“Fábrica de Chocolate”, que foi apresentada em 2014 como leitura encenada, no Espaço N, e transformada em peça neste ano, para ser encenada nos CEUs, convida o público à reflexão sobre o nosso passado e para onde estamos caminhando. Isso porque desde 2013, quando Amabile selecionou o texto, o País passou por transições importantes.

"Selecionei o texto para leitura, meses depois aconteceram as manifestações de junho de 2013. Manifestações por ora legítimas e com pautas plausíveis, mas que foram tomadas de um exagerado nacionalismo e acabaram por fortalecer o aparecimento de grupos neonazistas, fascistas e militaristas. Dois anos depois, ocupamos o Espaço N com a leitura encenada, e, no começo de 2016 fomos contratados para apresentar nos CEUs. Não imaginávamos que nos apresentaríamos às vésperas do golpe”, finaliza.


Serviço

Fábrica de Chocolate
Data: 22, 23, 29 e 30/10
Horário: 20h
Local: Espaço N de Arte e Cultura - Rua José Garcia de Souza, 692, Jardim Imperador, Suzano
Valor: R$ 12
Classificação: 16 anos
Foto: Giulia Martins


Powered by Blogger .