FESTIVAL KNOTS NUDOS DE TEATRO É DESTAQUE NESTE FINAL DE SEMANA EM MOGI

    0

Produção do Núcleo Teatral Opereta, Almas Peregrinas - Foto: Giulia Martins

Neste final de semana, o Festival Internacional de Teatro de Grupo Knots.Nudos.Nós, continua com sua programação em Mogi das Cruzes. A entrada é o pague o que puder.

Nesta sexta (20), às 20 horas, o Núcleo Teatral Opereta apresenta no Galpão Arthur Netto, o espetáculo Almas Peregrinas, que conta a história de Juan, o único filho legítimo de Rubão e que não o conheceu em vida, chega à cidade na qual todos os personagens estão mortos e caminham em pena: relembrando suas memórias e murmurando suas culpas.

No sábado (21), às 16 horas, também no Galpão, é a vez da Cia. Clara Trupi de Ovos y Assovios apresentar o infantil "Nuviô ou quero cê balão", que traz narrativas, objetos, poéticas, e musicalidades de uma saga de um quase-palhaço que se principia a buscar (ou ser) um Balão, utiliza-se de pipas, pássaros, aviões, símbolos que se sustentam ao Alto, para ir de encontro com seus mais profundos sonhos ao alto.



À noite, as atrações se concentram no Casarão da Mariquinha. Às 20 horas, Eduardo Colombo e Min Jung Park apresentam a performance "How to go out form here?" (Como sair daqui?, em português), do coletivo Samaúma.

Às 21 horas, o coletivo cênico Joanas Incendeiam encenam a peça Mães Desviantes, um espetáculo que trata de uma multidão de mulheres, mães e filhas em estado de amor e de guerra, cumprindo e descumprindo com “a cartilha da boa mãe”, dando de comer, mas também devorando seus filhos! Mulheres em estado de luto e de luta.

E o encerramento da noite fica por conta do show "Engine", uma produção franco-argentina que mostra a história de um antigo dispositivo que flutua invisível sobre os céus do mundo. Os elegantes protagonistas cantam sem parar, desaforados, dançam escandalosamente e se jogam no chão com uma cumplicidade que chama atenção.

Domingo
No domingo (22), todas as apresentações serão no Arthur Netto. A partir das 16 horas, as crianças podem curtir La Nube Rosada, do grupo Die Pinken Clauden, da Argentina. Em seguida, o pessoal do La Sangre Mamute faz a abertura teatral com a performance Desobediência Civil e o encerramento da noite fica por conta do grupo Camino Teatro (Argentina/Itália) com "Me amé no me dicuenta".



É o encontro de dois fantasmas com um jardineiro. Hamlet e Ofélia. O jardineiro é quando se trata de o trabalho realizado sobre a terra no por do sol, um círculo de sal e assim começa o tempo do ritual, narrativa dramática, a história de uma mulher que contou a história de outra mulher outra mulher, que por sua vez passou a história para outra mulher e assim por diante.

Fotos:
Almas Peregrinas - Guilia Martins
"Nuviô" - Emerson Matos
"Me amé" - Divulgação




Powered by Blogger .