FEMINISMO FOI DESTAQUE NO DEBATE DO PROJETO MIMESE DA UMC

    0



Estudante Tauany Cavalcante, a professora Valéria Graziano e a jornalista Lívia Lima estiveram na mesa de debates

Desde 2016, o projeto Mimese – Cineclube da Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) convida alunos, professores, convidados e a comunidade da região a debater sobre diversos assuntos do cotidiano. O tema do último ciclo foi “Mulheres de Luta, Mulheres em Luta” que falou sobre as questões de gênero e a pluralidade das possibilidades de ser mulher. 

Para encerrar o ciclo de filmes e documentários com a temática feminina, foi exibido o curta “Nós, Carolinas” lançado no dia 8 de março pelo coletivo “Nós, mulheres da periferia” composto por oito jornalistas e uma designer, todas moradoras de bairros periféricos da capital.

‘Nós, Carolinas’, traz as vivências e vozes de quatro mulheres que moram em diferentes bairros de São Paulo como, Parque Santo Antônio na Zona Sul; Jova Rural, na Zona Norte; Perus, na região Noroeste da cidade e Guaianases, na Zona Leste. As personagens falam sobre o que é ser mulher da periferia em cotidianos particulares, mas conectados pelo recorte de classe, raça e de gênero.

Pelo coletivo, a jornalista Lívia Lima, participou do bate-papo mediado pela professora de Relações Internacionais da UMC, Valéria Graziano com a participação da estudante de Psicologia e militante feminista Tauany Cavalcante.  O debate, com presença predominantemente de mulheres do auditório do Centro Cultural foi uma oportunidade para todos conhecerem referências dentro do Movimento Feminista e do que chamam de Feminismo Negro, além de tirarem dúvidas sobre como o feminismo influi na educação infantil, religião e no cotidiano.

“Aprendemos muito com elas e as histórias delas são incríveis de grande luta e superação. Conseguimos manter muito afeto e carinho com grande parte das mulheres entrevistadas e isso vamos levar pra sempre”, resumiu Lívia.

As mulheres apresentadas no documentário fizeram parte do projeto Desconstruindo Estereótipos, realizado pelo coletivo em 2015, durante oficinas sobre a representação das mulheres moradoras das periferias na grande mídia. No final do mesmo ano, o coletivo lançou no Centro Cultural da Juventude (CCJ) a exposição multimídia Quem Somos [Por Nós], que incluiu uma série de entrevistas, que deu origem ao filme. Ambos os projetos foram financiados pelo VAI (Programa de Valorização às Iniciativas Culturais) da Secretaria Municipal de Cultura da Prefeitura de São Paulo. O coletivo atualmente concorre ao Prêmio Troféu Mulher Imprensa.

O Mimese tem curadoria do professor do Curso de Comunicação da UMC, Guilherme Gumucio. 

Texto: Dhyne Paiva
Fotos: Delcimar Ferreira

Powered by Blogger .